Páginas

segunda-feira, 9 de março de 2015

Keppe Motor: Keely Engine revisitado? (Repostagem)

Ok, ok. A postagem original foi apagada pelo Google por ordem judicial porque segundo a turma do Doutor Keppe, eu ofendi sua honra. Para ser bem sincero, li e reli a postagem e não vi nenhuma vez o uso da palavra que eles dizem ter sido usada por mim.

Pois bem, ela foi removida, mas até onde sei não foi dada ordem para que ela fosse completamente banida do blog. Sendo assim, deixo-a aqui novamente para que todos possam ler. E até que a ordem judicial venha para mim para removê-la, vou repostar quantas vezes forem necessárias. Afinal, estamos agora vivendo uma nova censura neste país?


Como eu disse antes, basta que me enviem uma resposta que com prazer colocarei aqui no site. Agora, essa coisa de querer censurar qualquer opinião contrária beira a ditadura. Sendo assim, segue o artigo novamente postado. Ou será que eles não têm coragem de me enfrentar em um debate? Por mim, o dinheiro é dele e ele que use como quiser. Se quer gastar abrindo processos, que seja feliz. Eu prefiro escrever uma resposta e deixar aqui postada. É algo mais inteligente, barato e contribui muito mais com a construção do conhecimento.


Sem mais delongas, segue abaixo o teor do artigo original.


Como alguém que ama a ciência e que tem como objetivo principal fazer sua divulgação, o Árabe Doido vem hoje com este artigo sobre algo que chega a ser im insulto à inteligência de todos nós que temos um pouco de conhecimento científico: o Keppe Motor.

Como já foi citado anteriormente, tenho como opinião pessoal que a culpa desse tipo de coisa acontecer é o desconhecimento científico da população como um todo. Como Carl Sagan sabiamente diz em seu livro O Mundo Assombrado pelos Demônios, em uma realidade onde a população só tem acesso aos resultados finais dos estudos, como é que saberão diferenciar o que é ciência e o que é pseudociência? Deixei de lado as aspas, pois a citação foi feita de memória mesmo.

Outra coisa revoltante é que esse motor “mágico” está sendo divulgado em um jornal chamado Stop, o qual se diz ser um “Jornal Científico – Artístico – Cultural”. Quanto ao artístico, não questiono, pois há artigos sobre artes. Agora, quanto ao científico e o cultural, há o que se discutir.


Primeiramente, como é costume do Árabe Doido, as características pessoais do Dr. Norberto Keppe serão deixadas de lado. O jornal diz que ele é psicanalista e segundo algumas fontes, ele aprendeu Física de forma autodidata. Até agora, isso não impede que ele tenha descoberto algo. Citei apenas como curiosidade sobreo o cidadão. Não vou aqui cair em falácias como apelo à autoridade de forma inversa.

A teoria

Basicamente, o Keppe Motor pode ser definido como sendo um motor elétrico que não esquenta e que aproveita uma suposta “energia livre” que existe no universo e que pode ser aproveitada. Em alguns lugares, também é chamada de “energia escalar”. São conceitos difíceis de serem entendidos e por demais confusos à primeira vista.

Mas seguindo a ordem dos fatos, tudo começou quando Norberto Keppe lançou o livro “A Nova Física da Metafísica Desinvertida” e pelo que entendi, a partir dos conceitos contidos nele, alguns estudiosos desenvolveram o referido motor, o qual seria mais “ecologicamente correto” por utilizar menos eletricidade e produzir o mesmo torque de um motor que consuma mais. O grande problema aqui é que precisamos adquirir o livro de Keppe se quisermos entender os conceitos e caso queiramos construir o motor, precisamos comprar o kit que o próprio Dr. Keppe vende por míseros R$ 90,00, se não me falha a memória (maldita mania de ir fechando as janelas do Explorer indiscriminadamente).

O problema aqui é que isso contraria todo o procedimento do método científico. Não há sequer um artigo científico publicado sobre essas energias livres. O funcionamento do motor está envolvido em um hermetismo tão grande que faz lembrar até o antigo caso do Keely Engine. Onde fica aqui o escrutínio, a falseabilidade e a reprodução da experiência pelos pares? Nada disso existe no mundo do Keppe Motor.

Vejamos alguns trechos que o Árabe Doido encontrou pela internet sobre esse motor:

O Keppe Motor é um motor altamente eficiente desenvolvido pelos engenheiros brasileiros Cesar Soos e Roberto Frascari , a partir de princípios totalmente novos descritos na obra do cientista Norberto Keppe – a Nova Física – que reduz significativamente o consumo de eletricidade gerando a mesma potência mecânica (torque) de motores elétricos convencionais que operam consumindo até 200W (Dez/08).
De acordo com estudos feitos em modelos já em funcionamento, o Keppe Motor economiza entre 70 e 93% de energia elétrica em comparação com motores elétricos convencionais.
É engraçado que são citados os nomes de quem criou o motor, mas não os nomes de quem conduziu os testes. E segundo o site do próprio Stop, são dadas apenas referências vagas, como “um físico”, “foram feitos testes”, “segundo medições feitas” etc. Nada de precisão, nada de nomes, nada de testes com aparelhos adequados, como dinamômetros e outros mais que um físico utilizaria. Enfim, tudo aponta para um grande engodo.
Da mesma forma que os painéis solares capturam a energia do sol, o Keppe Motor captura a energia essencial ou escalar do assim chamado “vácuo” do espaço – que vem se provar não ser absolutamente um “vácuo”. Na verdade, todos os tipos de motores fazem isso, mas as teorias científicas prevalecentes não reconhecem esse fato. A tecnologia atual continua presa na tentativa de se conseguir a energia da matéria e esse processo antiquado na realidade bloqueia a captura de energia livre encontrada no espaço. Dessa maneira, os motores de hoje em dia são muito menos eficientes do que poderiam ser.
Muitas alegações e nenhuma demonstração. Gostaria de saber como foi que Keppe chegou a essas conclusões. Se essas energias existem e são desconhecidas pela ciência, como foi que Keppe constatou que elas existem, como as mediu e como descobriu um método para sua utilização? Sou só eu ou outros também gostariam de saber?

Uma possível explicação

Em uma das pesquisas que realizei, encontrei o blog Expresso Avaré que continha um post sobre esse Keppe Motor. O interessante foram os comentários de Zhannko Idhao Tsw, o qual parece ter dado uma explicação coerente para como acontece a mágica. Confiram:





Zhannko Idhao Tsw disse…Bem bem, tantos prós e tantos contras.
Vou passar minha visão sobre a tal polêmica do Kepp motor.
Creio que não passa de um certo mal entendido. Senão vejamos.







Há uma lei física que reza: toda corrente elétrica gera em torno de si um campo magnético, e todo campo magnético gera corrente elétrica (em condições adequadas).







Este princípio tão simples, por incrírvel que pareça, é a base de muitos equipamentos elétricos/eletrônicos, e está bem representado no desenho abaixo.







(Vejam também a página de onde “emprestei” esse desenho, pois tem um artigo bem interessante lá, sobre passagem de eletricidade pelo ar. http://omarteloblog.wordpress.com/2009/03/20/vida-wireless-wi-fi-marin-soljacic-nikola-tesla-e-virus-sem-fio/)







Para quem não manja muito dessas coisas, vou explicar. Uma bateria faz funcionar um eletroímã, que nada mais é do que fio elétrico enrolado em torno de qualquer haste ferromagnética. Qualquer prego ou parafuso serve para isso. Este eletroímã (ímã elétrico), quando acionado gera em torno de si um campo magnético. Segundo aquele princípio da física esse campo magnético pode ser convertido, ou revertido, novamente em eletricidade. Para isso, basta montar um outro eletroímã, idêntico, e colocá-lo próximo ao primeiro, dentro da ação de seu campo magnético. Neste exemplo, a segunda bobina (eletroímã) capta e converte o campo magnético da primeira e faz a luz acender. Parece mágina não é, a luz acende, aparentemente, do nada, “tirando energia do ar”. Na verdade, para quem entende um pouco de elétrica e magnetismo, não há nada de fantástico nisso.







Muito bem. O que ocorre no motor Kepp? Todo motor elétrico é baseado no princípio de atração e repulsão de campos magnéticos, normalmente eletromagnéticos, ou seja, campos magnéticos gerados através de corrente elétrica. Os campos magnéticos nos motores geralmente são gerados através de montagens parecidas a esta do primeiro desenho, apenas com outra configuração. Veja o desenho abaixo.







http://www.brasilescola.com/upload/e/Esquema%20de%20funcionamento%20de%20um%20motor%20eletrico.jpg)







Neste caso, o eletroímã é colocado no eixo do motor e, junto com um jogo de escovas (para manter o contato elétrico enquanto o eixo gira) faz com que sejam gerados campos eletromagnéticos, que interagem com o campo mangético dos ímãs permanentes (S-N, azul e vermelho no desenho), fazendo o eixo girar. Existem também motores elétricos sem escovas, onde o eletroímã (bobina) é colocado na parte externa do motor e o eixo é constituído de um ímã permanente. Veja um exemplo em http://ciencia.hsw.uol.com.br/motor-sem-escovas.htm.



Você sabia que um motor também pode gerar energia elétrica? Não acredita? Então vá lá no quarto de brinquedos, pegue qualquer carrinho a pilha, abra-o e retire seu motor, e depois ligue a saída do motor numa pequena lâmpada de lanterna. Quando você girar o eixo do motor a lâmpada acenderá. Normalmente isso não funciona com motores elétricos maiores porque nestes, para conseguir maior torque (força de rotação), não são usados ímãs permanentes em sua montagem, sendo os campos magnéticos em seu interior gerados exclusivamente por corrente elétrica. Então se você girá-lo, não acontecerá nada.
E a continuação:





Zhannko Idhao Tsw disse…







(continuação)







Agora vamos ao “pulo do gato”. Não posso afirmar com certeza, já que os ilustres eng. não divulgaram abertamente o esquemo do seu motor (se você quiser pode comprá-lo no site, por 95,00 reais). Então vou deduzir a partir de meus conhecimentos.







Todo motor tem perda de energia, sob a forma de calor, e isso já diminui seu rendimento. No caso específico do motor elétrico nós podemos reduzir essa perda simplesmente colocando uma bobina extra, junto à bobina utilizada no motor para fazer girar seu eixo. Dessa forma, enquanto o motor gira, consumindo eletricidade, ele também gera energia elétrica, como se fosse um dinâmo. Ou seja, uma energia que estava alí, em forma de campo magnético, foi aproveitada para gerar uma corrente elétrica residual, que será direcionada para realimetnar a bateria. E assim, se consegue uma eficiência bem maior do motor, em termos de consumo de eletricidade.







Só isso? É, só isso. Não existe essa coisa de tirar energia do nada, pelo menos não neste caso. O que ocorre é apenas o aproveitamente de um campo eletromagnético que estava sem uso. Obviamente a energia gerada dessa forma jamais poderá fazer o motor funcionar sozinho, sem bateria externa, porque devido a perdas normais de eficiência nos próprios fios condutores, nenhum motor gerará mais energia do que ele mesmo utiliza. Mas é possível, sim, melhor e muito o rendimento de qualquer motor elétrico.







O que houve então, foi apenas um equívoco, acredito, bem intensionado. Os eng. inventores do Kepp motor devem ter montado algo parecido com o esquema que acabo de descrever a acharam que isso era evidência de que estavam tirando energia do nada. De qualquer forma, isso não inutiliza o invento, muito pelo contrário. Tirando a parte mística da coisa, o esquema funciona e pode ser amplamente utilizado na construção de motores mais eficientes e econômicos. Quem sabe também mais baratos… Quanto este esquema realmente funciona e quanto realmente pode prover de melhoria de desempenho, só a experimentação prática vai dizer.







De quebra, vai alguns números:







“A maior eficiência já alcançada, em motor Diesel marítimo de 90.000 HP, é de 52%. Em motores do Ciclo Otto, os que usam a gasolina C ( com álcool anidro ) chegam aos 32% e os que usam o álcool hidratado alcançam 38%”
(http://ecen.com/content/eee7/proenes.htm)
Ou seja, cerca de 50% a 70% da energia consumida pelo motor é simplesmente perdida na forma de calor.
Não achei dados sobre eficiência dos motores elétricos. Se alguém quiser complementar fique a vontade.



É assim que a ciência trabalha. Pode não parecer, mas o autor desses comentários, baseado em seus conhecimentos de física e no pouco que se pode deduzir do motor de Keppe, fez uma prova de falseabilidade e mostrou um possível “furo” na teoria de Keppe. Caso isto fosse um debate científico, seria caso de o Doutor Keppe agora acrescentar algumas explicações sobre sua teoria e assim ou ela ganharia consistência ou seria descartada.

Por mais que não se queira, é assim que o método científico trabalha. Pode não ser perfeito, mas ainda é o que temos de melhor.

Conclusão

Serei gentil com a teoria do Dr. Keppe. Até o momento, digo que tudo que é alegado pode ser dado como inconclusivo. Nenhum artigo foi publicado para que os especialistas possam estudar e comprovar as alegações e o motor ainda não foi também testado por nenhum especialista, pelo menos até onde sei.

Assim, fica aqui um grande ponto de interrogação em toda a teoria de Keppe. A falta de detalhes não nos permite dizer nada com certeza. Porém, sua ocultação (somente se comprar o livro e ainda assim, fica um talvez em minha mente) aponta para uma chance de haver não direi uma fraude, mas pelo menos uma falta de interesse que o invento seja submetido a um exame mais cauteloso por especialistas.

Por fim, caso alguém tenha interesse em estudar o motor de Keppe ou até mesmo montar um para ver se funciona mesmo, encontrei um link para o download de um PDF que tem as instruções para sua montagem. Se algum físico de plantão quiser dar uma olhada, o link é este:


Não sei se a versão desse motor bate com a última, mas pode ser uma boa fonte inicial para estudos. Agradeceria se alguém desse opiniões e explicações adicionais sobre esse motor.

Fontes pesquisadas:



9 comentários:

  1. Opa. Comprei os livros e o kit após ver a materia no history. Até o momento o kit não chegou (culpa do history channel) porem os livros magnetonica e a fisica da metafisica desinvertida cbegaram. Das 67 paginas do magnetonica, 37 são de indice remissivo. E honestamente não encontrei embasamento/justificativa para o que é proposto. A formula do dr keppe m=er/st massa é igual a energética x ressonância sobre tempo espaço aparece mas sem nenhum exemplo pratico ou dedução.
    Quanto ao fisica da metafisica desinvertida. Bom... Estou na metade do livro e até agora a minha experiência é a mesma do magnetonica. Citam tesla a todo instante p justificar a energia escalar mas não há vislumbre de como aplicar essa nova fisica em modelos práticos. Achei bem interessantes algumas apresentacoes da turma do keppe motor no youtube mas os livros deixam um enorme vácuo sem energia respondida.

    ResponderExcluir
  2. Caríssimo, realmente é esse mesmo o meu questionamento. Se essa nova energia existe, como foi que ele a descobriu, mediu, quantificou e quais as evidências que ele apresenta?

    Mesmo eu tendo disponibilizado o espaço para publicar um eventual texto que ele me envie, até agora não recebi nada. Tenho dúvidas se ele sequer tenha algo para apresentar.

    ResponderExcluir
  3. Bom concordo que a Teoria em que se baseiam os inventores do Keppe motor realmente é bem inconsistente e necessita de um maior aprofundamento, porem os chineses não ligam para isso e estão montando em larga escala ventiladores baseados nesses motores em parceria com a equipe do Keppe motor, confesso que sempre fui muito cético com esse tipo de tecnologia que surge do nada, prometendo milagres, mais tenho que dar meu braço a torcer para os chamados motores de ressonância (Keppe Motor), que funcionam por pulsos e consomem muito menos energia que os motores de indução para realizar o mesmo trabalho, ou seja, são mais eficientes.
    Fiquei bastante impressionado ao ver o ventilador Universe Turbo, baseado no Keppe motor, ser avaliado pelo INMETRO e pelo PROCEL (essa informação é publica podem consultar) e receber o titulo de ventilador mais eficiente do mercado desbancando marcas tradicionais que certamente já investiram muito em pesquisa e desenvolvimento, chamou tanta atenção que já existe gente dentro da universidade federal de itajuba, desmontando o ventilador pra pesquisa. O fato é, a teoria é fraca, mais o motor funciona com alta eficiencia.
    Outra questão a parte, é o chamado overunit, ou seja, eficiência maior que 100%, motores que produzem mais energia do que consomem pra funcionar, esse eu ainda preciso ver com meus próprios olhos e medir com meus próprios equipamentos pra acreditar, afinal de contar isso mudaria o mundo como conhecemos, e detonaria algumas leis da física.

    ResponderExcluir
  4. Esse ultimo comentário é uma palhaçada! Parece que mandaram alguém da turma do Keppe para tentar defender sua tese como alguem anônimo. Eu estudo no ITA, e quando cita-se "Keppe" é somente para darmos umas risadas. Sua teoria não tem embasamento científico, e suas afirmações são insultos a quem dedica a vida à ciência. Ele ataca grandes nomes da física, diz-se estar certo, mas não há provas! Esse Keppe é um palhaço.

    ResponderExcluir
  5. voce poderia por exemplo rastrear os ips de publicacao e ver se bate com algum centro da turma do Keppe (morumbi e rebouças) :)

    ResponderExcluir
  6. Mas e muito simples explicar... É um motor ressonante com fator de potência incrivelmente baixo, se comportando basicamente como um indutor. Elementos reativos não consomem potência ativa (mas causam um estrago imenso devido a defasagem da corrente e tensão da rede). A questão maior e que para o usuário residencial se cobra correção do fator de potência devido a cargas reativas... Quero ver um motor desses de alguns cv sendo vendido para a indústria (que necessitará utilizar bancos de capacitores para correção) nunca irá existir!!! rs

    ResponderExcluir
  7. Acho muito cedo para se ter uma conclusão definitiva sobre o motor Keppe. Toda inovação causa resistência. Foi assim quando Copérnico propôs a teoria heliocêntrica. Giordano Bruno foi jogado na fogueira e quase Galileu teve o mesmo fim. O fato é que a ciência se tornou uma religião, muitas vezes bastante dogmática; crítica que, aliás, não vai tão longe como a da Escola de Frankfurt, na qual a ciência é fator de obscurantismos e irracionalismo. O conhecimento deve estar sempre aberto, afinal, ninguém é dono da verdade. E, sim, é fato, os chineses estão investindo nesta tecnologia nova desenvolvida por engenheiros brasileiros formados pela politécnica-USP.

    ResponderExcluir
  8. Muita coisa em nosso passado foi descoberta devido a um engano ou tropeço, acredito que até mesmo os inventores possam estar assombrados com esses resultados. A quem estiver de fora resta construir algo semelhante, estuda-lo e desvenda-lo, caso não queira ser contado no mesmo nível dos próprios inventores!

    ResponderExcluir
  9. Bom dia feliz natal e um otimo 017 cheio de descobertas e novas teorias para estudarmos!

    A respeito do keppe acredito sim, vi eles levarem premios em hong kong, vi eles dando entrevistas em universidades e eventos. A respeito do caro amigo, cérebro de múmia criado pelo ITA, me desculpe, essa instituição só torna cidadãos em máquinas. E não cidadãos com poder de criar e se adequar ao mundo novo.

    A ideia é simplês.
    Sou estudante de eletromecanica e venho acompanhando o site e a pagina no face, eles me respondem sempre que surge uma duvida. Arabe doido, quem é você de tão especial pra equipe keppe vir aqui perder seu tempo atendendo a todas suas questões, (foi o q pensei quando enviei minhas perguntas), e mesmo assim depois de algumas semanas eles responderam.

    Pq vc nao faz as perguntas diretamente a equipe?

    Humm sobre o comentario do Zhannko, o que me pareceu foi uma explicação pra um fenomeno muito bem conhecido por nós estudantes da area, mas pra vc foi uma prova q não funciona, que bizarro não é?

    As vezes nos cegamos tanto com um ponto de vista, que torna uma especie de obsessão querer reprovar o que já foi provado, tornando uma monoidéia, que carece até interpretação de textos explicativos...

    Pq vc não faz sua pesquisa e tira os resultados e duvidas ? É tao simples.

    Te apresento outro nome pra ficar pirado. John Bendini.
    Esse vc encontra patentes livres em siversos blogs, de um search pelo window motor. Tem a mesma base cientifica dos motores de ressonancia de Tesla e Keppe.
    Quer outro?
    Muammer Yildiz.
    Utiliza a mesma técnica da ressonancia porem sem bobinas.
    Só imãs.
    Aí vc fica doido. Hahaha

    Abra os olhos. Os criticos sempre serão apenas críticos ao longo do caminho das descobertas e novidades. Nosso conhecimento é muito pequeno, e não sao instituiçoes que nos definem.

    Ainda mais essas como a ITA que prega um moralismo autoritario (lugares assim escondem todo tipo de imundisse, e é ocultado pra que pessoas continuem tendo a ideia de uma instituição nobre por seus valores) não engana ninguem, só milotares fanaticos e civis fanaticos por militarismo.

    Quer bancar de sábio me fale sobre Yale, MIT.
    o ITA é mais conhecido como guarana do que uma instituição séria.

    Um abraço.
    Pax et Lux

    ResponderExcluir

Leiam as Regras e entendam-nas antes de comentar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...